Minha Casa Pre Fabricada

Haddad mira em “super-ricos” em reunião do G20

O ministro das Finanças, Fernando Haddad, disse a seus colegas em uma reunião do G20 na quarta-feira que “não há vencedores” na atual “crise da globalização” e pediu mais tributação daqueles que ele chamou de “super-rico”.

“Chegamos a uma situação insustentável, onde 1% mais rico possui 43% dos ativos financeiros do mundo e emite a mesma quantidade de carbono que os dois terços mais pobres da humanidade”, disse Haddad em uma reunião de ministros das Finanças em São Paulo. via videoconferência.

“À medida que a hiperfinanciarização avançava a um ritmo acelerado, um complexo sistema offshore foi estruturado para proporcionar aos super-ricos formas cada vez mais elaboradas de evasão fiscal”, acrescentou. Tais tendências, argumentou ele, culminaram na crise financeira de 2008.

“Reconhecendo o progresso feito na última década, devemos admitir que ainda precisamos fazer com que os bilionários do mundo paguem sua parte justa de impostos”, acrescentou Haddad.

O Sr. Haddad e o governo Luiz Inácio Lula da Silva conseguiram recentemente a promulgação de políticas para tributar os super-ricos no Brasil.

No final de 2023, o Presidente Lula da Silva sancionou um projeto de lei para tributar investimentos offshore e fundos de investimento utilizados pelos super-ricos. Na semana passada, o governo limitou os fundos de pensões exclusivos para famílias super-ricas a até 5 milhões de reais (1 milhão de dólares) em saldos individuais, uma ferramenta para evitar a evasão fiscal resultante da migração de investimentos offshore para esses fundos de pensões.

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, disse no início deste mês que as receitas dos fundos de investimento estão “chegando com força”. As receitas federais atingiram um recorde de 280,6 bilhões de BRL (US $ 56,5 bilhões) em janeiro, um aumento de 6,6 % em termos reais em comparação com um ano anterior. Sobre o BRL 4 bilhões veio do imposto de renda sobre ganhos de capital, principalmente de fundos exclusivos.

Em Outubro, o Observatório Fiscal, financiado pela União Europeia, apelou a uma taxa de 2% sobre a riqueza dos 2.700 multimilionários do mundo, o que arrecadaria pelo menos 214 mil milhões de dólares por ano. O Sr. Haddad não se referiu a essa proposta, mas pediu aos países do G20 que “promovem negociações em andamento na OCDE e nas Nações Unidas”.



Com informações de Brazilian Report.

Minha Casa Pre Fabricada

Similar Posts