Minha Casa Pre Fabricada

Federais brasileiros visam mais manifestantes em 8 de janeiro

A Polícia Federal brasileira lançou na quinta-feira a 28ª etapa de sua investigação em andamento sobre os distúrbios de 8 de janeiro de 2023, onde apoiadores do ex-presidente de extrema direita Jair Bolsonaro invadiram as sedes dos três poderes do governo em Brasília.

Em nota, os federais anunciaram que estão cumprindo 15 mandados de busca e apreensão e 12 buscas pessoais nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Isto segue-se à operação da semana passada destinada a apreender fugitivos, alguns dos quais fugiram para países vizinhos como Argentina, Paraguai e Uruguai.

A investigação em andamento da Polícia Federal tem como alvo vândalos, financiadores, policiais e agentes de segurança negligentes e aqueles que incitaram os crimes cometidos durante os tumultos.

Os manifestantes de extrema direita pretendiam criar o caos e provocar um estado de emergência, esperando que isso permitisse aos militares restabelecerem Bolsonaro como presidente.

Em abril de 2023, o deputado Marcelo Crivella, pregador cristão evangélico e aliado de Bolsonaro, apresentou um projeto de lei concedendo anistia aos manifestantes do 8 de janeiro.

O projeto faz pouco esforço para esconder sua motivação para deixar os manifestantes de 8 de janeiro fora de perigo, dizendo que a anistia beneficiaria potenciais irregularidades cometidas entre 30 de outubro de 2022 (o dia do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil) e o dia em que a lei entraria em vigor. efeito.

O deputado Rodrigo Valadares foi designado relator do projeto de anistia (responsável pela redação final do projeto). Ele é um defensor ferrenho de Jair Bolsonaro e participou de eventos com conotações antidemocráticas.



Com informações de Brazilian Report.

Similar Posts