Minha Casa Pre Fabricada

Brasil apresenta superávit comercial recorde em 2023

Como esperado, a balança comercial do Brasil terminou 2023 com um excedente recorde – de 98,8 mil milhões de dólares, 60,6% superior ao ano anterior e quase 6 mil milhões de dólares superior às projeções do governo em outubro.

Como mostramos diversas vezes ao longo do ano passado, o resultado se deveu principalmente à negociação de volumes recordes de commodities agrícolas, que compensaram em muito a queda dos preços e da demanda global.

As exportações agrícolas e pecuárias brasileiras totalizaram 81,5 bilhões de dólares, uma expansão de 9% em relação ao ano anterior. A safra recorde de soja do país em 2022-2023, de 154,6 milhões de toneladas, influenciou significativamente esse enorme aumento de volume.

Os resultados vêm principalmente das commodities que o Brasil embarca para o exterior. Como O Relatório Brasileiro sinalizados em Maio, os aumentos maciços nos volumes de exportação do Brasil compensaram os preços mais baixos das matérias-primas, tanto que o país bateu excedentes recordes quase todos os meses desde Março. Embora os volumes de exportação agrícola tenham crescido 23,4 por cento anualmente, os preços diminuíram 10,3 por cento.

Pela primeira vez, o Brasil exportou mais de US$ 100 bilhões para um único destino: a China. Combinado com Macau e Hong Kong, o país comprou mais de 105 mil milhões de dólares, representando 45 por cento das exportações brasileiras. A Europa e a América do Norte (particularmente os EUA) vêm em seguida, respondendo por 17 e 15 por cento das exportações, respectivamente.

Em entrevista coletiva online esta tarde, Tatiana Prazeres, secretária de comércio exterior do Brasil, disse que preços mais baixos e não volumes mais baixos foram a principal causa da queda no número de importações.

“É o caso dos fertilizantes, por exemplo, cujas importações caíram mais de 44 por cento em termos de preços mas o volume cresceu 7,5 por cento. E isso é positivo porque reflete menores custos para importar um volume maior de produtos”, afirmou. As importações brasileiras caíram 8,6% em valor e apenas 4,6% em volume em 2023.

Dona Prazeres disse que o governo projeta um resultado semelhante a 2023 para este ano, R$ 94,4 bilhões, pois mesmo com previsões de crescimento econômico mais baixas, vê a balança comercial do país operando em um nível completamente novo e mais elevado.



Com informações de Brazilian Report.

Similar Posts